11/12/2010

O Enfermeiro

Fazer cinema não é uma coisa fácil. Ainda mais sem dinheiro. Só muita paixão para levar uma equipe a produzir um longametragem com uma verba de R$500,00. Isso mesmo, não está faltando nenhum zero nessa informação. Foi assim que foi produzido O Enfermeiro, primeiro filme de Maurício Amorim, dramaturgo baiano, professor da UNEB e idealizador da Mostra de Cinema e Vídeo de Seabra. Ontem foi a estreia de O Enfermeiro, na Sala Walter da Silveira, que continua em cartaz até dia 16/12 sempre as 19hs com entrada gratuita.

O EnfermeiroDirigido, roteirizado e produzido por Maurício, o longa é baseado no conto homônimo de Machado de Assis e merece ser prestigiado para continuar incentivando iniciativas como essa, repletas de vontade e amor pela sétima arte. Não podemos dizer que seja um filme explêndido, até pelas dificuldades orçamentárias, mas só a história de Machado já é um chamariz. E a equipe se entrega com vontade ao trabalho como frisou o ator Fernando Neves: "cada pessoa ali deu o melhor de si". Fernando, que encarna o coronel Felisberto é um ator consagrado no meio já tendo vencido o Troféu Candango de Melhor Ator Coadjuvante em 2005, na cidade de Brasília, pelo filme Eu me lembro.

Muitos rostos novos como a jovem Gislene Ramos que, em seu primeiro trabalho e com poucas cenas, demonstra potencial para uma carreira futura. Bruno Neves, que faz o enfermeiro, já atua no teatro baiano há algum tempo e também estreia no audiovisual. Apesar da difuldade da mudança de linguagem, o ator consegue se sair bem como Plínio, principalmente nas cenas em que contracena com Fernando Neves, indiscutivelmente o melhor ator em cena. A propósito, apesar do sobrenome, eles não são parentes.

Fernando NevesO Enfermeiro conta a história de um coronel ranzinza e maldoso que não consegue manter um assistente em seu leito de morte, devido a sua forma de tratá-los. Plínio acaba sendo designado para o cargo pelo padre amigo de sua família e resolve aceitar o desafio por precisar do dinheiro para ajudar seu irmão doente. A convivência dos dois vai trazer grandes problemas para ambos. E ainda guarda alguns mistérios. Destaque para o clímax da história.

Com uma platéia repleta de amigos e familiares dos realizadores, a estreia de O Enfermeiro foi quase um encontro de uma turma onde o resultado na tela era o que menos importava. Eles estavam ali para prestigiar e aplaudir a determinação de pessoas em busca de seus sonhos. Disso, também é feito o cinema. Por isso, aplaudimos Maurício Amorim, que com todas as dificuldades conseguiu entregar uma história para o seu público, abrindo portas para novos projetos.

O quê: O Enfermeiro
Onde: Sala Walter da Silveira (Barris)
Dia: de 10 a 16/12
Horário: 19hs
Entrada gratuita


Amanda Aouad

Amanda Aouad é Mestre em Comunicação e Cultura Contemporânea pela UFBA, especialista em Cinema pela UCSal e roteirista de Ponto de Interrogação, Cidade das Águas e Vira-latas. É ainda professora de audiovisual, tendo experiência como RTVC e assistente de direção. Membro da Abraccine (Associação Brasileira de Críticos de Cinema), Sociedade Brasileira de Blogueiros Cinéfilos e da Liga dos Blogues Cinematográficos.

13 opiniões:

renatocinema disse...

Amo as obras de Machado de Assis. Que inveja de um português escrito com perfeição.

Sobre o filme de José Padilha, não é que eu não gostei. O problema é que 80% das pessoas que assistiram o filme não assistem nada da cultura nacional que não seja marketing Rede Globo. Esse povo precisar descobrir outras coisas nacionais.kkk

Beijos.

11 de dezembro de 2010 16:26 Excluir comentário
Reinaldo Glioche disse...

Que legal Amanda.Mas o Maurício foi esperto. Machado de Assis é uma ótima maneira de contornar dificuldades orcamentárias...
Beijos

11 de dezembro de 2010 23:16 Excluir comentário
Anônimo disse...

Parabenizo a matéria sobre o filme "O Enfermeiro" e sinto muito orgulho de também ter participado como atriz. Ahh fui a D. Clotildes.. rs..
Neiva Cristtall

12 de dezembro de 2010 02:00 Excluir comentário
Amanda Aouad disse...

É verdade, Renanto. Machado é nossa melhor referência. E entendo o que fala de Tropa de Elite, só não podemos menosprezar seus feitos por causa disso.

hehe, pois é Reinaldo.

Que bom, Neiva. Parabéns pela conquista.


bjs

12 de dezembro de 2010 12:00 Excluir comentário
Neiva_cristtall disse...

Ok Amanda, de agora em diante serei mais uma seguidora deste site, Achei interessante e só pude conhece-lo depois da materia feita do filme o Enfermeiro. Gostaria de saber se assistiu o Filme? Abraço

12 de dezembro de 2010 14:02 Excluir comentário
Maurício Amorim disse...

Ola, Amanda, Reinaldo, Renato, Neiva e todos os seguidores do CINECULTPIPOCA,

Estou, realmente, muito feliz devido ao fato d’O ENFERMEIRO ter ficado pronto e ter sido lançado aqui em Salvador. Foi uma conquista não só minha, mas de, praticamente, todos os que acreditaram, e participaram, deste projeto desde o inicio, que foi há exatos dois anos.

Como Amanda bem disse, o filme não teve patrocínio: os R$ 500,00 foram provenientes de duas empresas particulares daqui de Salvador. Entretanto, O ENFERMEIRO não teria sido jamais feito se não tivéssemos o imenso apoio da Fundação Cultural do Estado da Bahia, principalmente no que se refere ao empréstimo de equipamentos e utilização da ilha de edição, e da Prefeitura de Pojuca, onde o filme foi praticamente todo gravado. A prefeitura viabilizou hospedagem, alimentação, transporte... Enfim, todo o tempo em que estivemos trabalhando, em Pojuca, a prefeitura sempre esteve ali, do nosso lado.

Que saibamos que temos, aqui na Bahia, dois grandes parceiros culturais: a Fundação Cultural, em especial, a DIMAS, e a Prefeitura de Pojuca.

Agora, é claro que, alem do constante apoio da Fundação e da Prefeitura, e da ajuda dessas duas outras empresas – a BMART BRINQUEDOS e a BRISTECH -, tivemos outros gastos: fitas DV (que são caríssimas), lâmpadas dos refletores, gastos outros, enfim... Tudo isso saiu, diretamente, do meu bolso. E sairia de novo, gente, se o resultado for exatamente esse que está acontecendo: um filme, idealizado por mim, em cartaz na minha cidade!!!!

Agradeço a todos da minha equipe por terem, de fato, vestido a camisa do projeto. E desta equipe, meu agradecimento especial:

AOS ATORES (todos, sem exceção, deram, como disse Fernando Neves, o melhor de si;

a um dos nossos cinegrafistas, Wilson Militão, que entrou no meio do projeto e nos presenteou com um competente trabalho, alem do profissionalismo e da sua educação;

a Amina Alakija, que fez um digno trabalho de edição n’O ENFERMEIRO, alem de ser uma grande parceira e amiga;

ao pessoal da DIMAS, em especial: Sofia, Tatiana, Tuninho, Meire, Adolfo, Luciana, Roque, Danilo, Bruno... Enfim, parceiros de verdade.

Gente, é isso aí! O filme está em cartaz até o dia 16 de dezembro, na Sala Walter da Silveira, sempre às 19h.

Vão lá prestigiar o trabalho de um grupo que não só acredita como também AMA O CINEMA.

Muito obrigado.
Maurício Amorim.

12 de dezembro de 2010 15:21 Excluir comentário
Neiva_cristtall disse...

É isso aí Mauricio, adorei suas colocações, esclareceu quanto ao custo.. rs. E quero ressaltar que foi um prazer trabalhar com vc, essa foi mais uma conquista, esse é o meu terceiro trabalho em audiovisual, mas a sensação é como se fosse sempre o primeiro trabalho. E estamos aí para os proximos.. bjos

12 de dezembro de 2010 22:41 Excluir comentário
Taís Fernanda disse...

Parabenizo a toda a equipe que se disponibilizou e fez d'O Enfermeiro" um sucesso! Fiquei impressionada com a atuação dos atores, com o roteiro do Mauricio, a edição, muito bom! E numa cidade em que o cinema local não é muito valorizado e divulgado, fazer uma obre como essa ir as telas é uma vitória!

Abraços,


Taís Fernanda - aluna de Mauricio de longas datas.

13 de dezembro de 2010 10:12 Excluir comentário
Amanda Aouad disse...

Que bom, Neiva, seja bem vinda. E sim, estava na estreia do filme na sexta-feira.

Ótimo, Maurício, nada melhor do que o próprio diretor para dar seu depoimento. Concordo que os apoios são importantes e disponíveis, mas destaquei o "orçamento" para ressaltar a dificuldade. Afinal os apoios ajudaram a não ter mais custos, mas significa que ninguém teve cachê, foi nesse sentido que destaquei o amor pela arte. Parabéns e continue com seus projetos.

abraços

13 de dezembro de 2010 10:22 Excluir comentário
Rafaela Amorim disse...

Eu tive a oportunidade de ir prestigiar esse belíssimo trabalho de Maurício e toda a equipe que esteve com ele e simplesmente ADOREI, todos estão de parabéns, principalmente Maurício Amorim, por ter tido a coragem de encarar um projeto como esse e abraçar, tirar dinheiro do próprio bolso, como ele mesmo comentou acima, mas, saiba: VALEU A PENA! Cada esforço que vocês fizeram para concluir esse projeto, VALEU MUITO A PENA!!!

PARABÉNS, MAURÍCIO AMORIM E TODA A EQUIPE QUE ACREDITOU E VESTIU A CAMISA D'O ENFERMEIRO! PARABÉNS E EU SEI QUE O SUCESSO DE VCS ESTÁ SÓ COMEÇANDO, porque vai ser a consequência desse esforço que vocês fizeram e que vai ser reconhecido cada vez mais, acreditem nisso tanto quanto vocês acreditaram na realização d'O Enfermeiro!

Um forte abraço!

Rafaela Amorim(apesar do sobrenome igual, não somos parentes)- aluna de Maurício de longas datas, como disse minha amiga Taís Fernanda lá em cima... Rsrs..

13 de dezembro de 2010 13:36 Excluir comentário
Cinthia disse...

Ola pessoal! sou Cinthia Vasconcelos, atriz que representou Rute no Enfermeiro.

Primeiramente gostaria de agradecer, em nome de todos, a cada um que direta ou indiretamente foram responsaveis para a realizaçao deste projeto. Obrigada a cada um de voces que foram na estreia do filme, pelos comentarios, divulgaçoes, carinho e reconhecimento que estao tendo pelo projeto de uma forma geral. Devo um agradecimento especial a Mauricio pela oportunidade que me deu de participar de um trabalho lindo como este e poder trabalhar com essa equipe maravilhosa alem de bons amigos que fiz la dentro.

Embora participado do filme, acredito ser a unica pessoa do projeto que ainda nao viu o resultado pois estou morando fora do pais e fico aqui de olho nos comentarios de todos imaginando quao lindo o trabalho deve estar, mas espero que minha prometida copia venha de aviao e nao de navio. ahahahaha

Bom, vou ficando por aqui mandando um beijo super carinhoso a todos voces.

Obrigada mais uma vez e por favor continuem divulgando.

:)

14 de dezembro de 2010 07:53 Excluir comentário
Lúcio Lima disse...

Parabéns mauricio e toda sua equipe,o enfermeiro ficou muito bacana mesmo,parabéns pelo belissimo trabalho.

Lúcio Lima

11 de janeiro de 2011 10:35 Excluir comentário
Anônimo disse...

olá eu sou JEOVAN CASTRO,Gerente de Cultura e intermnediador do processo Prefeitura de Pojuca e Mauricio Amorim
Mauricio sempre vai estar de parabens pelo belissimo trabalho que realizou aqui na nossa pojuca.o filme esta realmente digno de alguem que é um profissional de mao cheia,seu empenho e dedicação deram bons frutos,o que era de se esperar.Pojuca e o pessoal do Teatro De lá Pra Cá sentem muitas saudades de vcs Todos.Bjao para vc, Fernando Neves,Brunao e a todos que deram suor para que hj a Bahia veja E CONHEÇA O TRABALHO O ENFERMEIRO NA VISÃO DE MAURICIO AMORIM.
VALEU GALERA !

20 de janeiro de 2012 01:20 Excluir comentário

Postar um comentário

Anterior Próximo Página Inicial
Related Posts with Thumbnails